Abranetwork adota novos critérios para empresas de criptomoedas

A Abranetwork mudará a partir do dia 01 de Julho de 2019, seus critérios de avaliação e aceitação de empresas que atuem no segmento de Criptomoedas, Forex, Câmbio Internacional e determinados serviços.  Também estarão inclusos, empresas que distribuem resultados de seus lucros, fazem venda casada, cash back e possuem clube de compras.

Como se sabe, o Brasil vive uma epidemia de empresas e pirâmides, que se baseiam em Criptomoedas e nos serviços citados acima.

A falta de regulamentação para as moedas digitais, favorece e estimula os esquemas Ponzi, os crimes contra a economia popular e as pirâmides.

Como já noticiado, são mais de 700 piramides em ação.

As poucas empresas legítimas que atuam neste segmento, acabam sendo estigmatizadas. Das mais de 1000 empresas que atuam nos segmentos acima, somente a Credminer, Dreams Digger e ITrades estão associadas.

Todas elas, se sujeitam ao Compliance e Auditoria da Abranetwork. Mais do que avaliar o caixa, a instituição está atenta quanto ao plano, forma como as empresas se vendem e como os líderes divulgam seus negócios. A Abranetwork também monitora, todos os movimentos que podem ilegitimar o negócio e as travas do plano de compensação.

As criptomoedas já constam no Imposto de renda do Brasil, o que prova a legitimidade delas. O problema, é como separar o joio do trigo. Difícil é identificar neste imenso carregamento de laranja podre, as poucas laranjas boas.

De acordo com o regulamento atual, empresas podem solicitar adesão, mas não podem divulgar a inverdade de que estão associadas. Podem sim, divulgar que estão em processo de adesão, que pode demorar até seis meses.

Se a empresa provar sua legalidade, idoneidade, legitimidade e sustentabilidade será aceita. Caso contrário, entra na Black-List oficial, com todas as provas de atuação criminosa.

Não basta exigir a retirada do plano binário. Se este fosse o caso, todas as empresas, mesmo a de produtos, teriam que retirar também.

Todos os países do mundo, aceitam o binário e mesmo a Abranetwork seja contra, não está impondo a retirada desta forma de receita nas empresas.

A partir de 01 de Julho deste ano, vai ser mais difícil empresas de cripto entrarem na Lista de Associados. Saiba porque:

  1. A Abranetwork irá exigir dois anos de atuação;
  2. Sede, Filial ou Escritório de Representação no Brasil;
  3. Total ausência de divulgação de ganhos financeiros garantidos;
  4. Nenhuma ação condenatória em esfera global;
  5. Caixa Financeiro com garantias financeiras para dar Start no negócio;
  6. Ter um Trader oficial e profissional como co-responsável;
  7. Auditoria no Programa de Compensação, não sendo permitido sistemas abertos;
  8. Auditoria nos fechamentos a cada dois meses;
  9. Balanço divulgado mensalmente;
  10. Aval da Policia Federal, Promotoria Pública, Secretaria Nacional de Defesa do Consumidor e CVM, após sabatina e cumprimento de exigências.

As empresas que estiverem em processo de adesão antes do primeiro dia de julho, seguirão os critérios atuais.

 

Deixe sua opinião