Bitcoin: É ou não uma bolha?

Mais do que uma mania, o Bitcoin está se incorporando no dia a dia da população mundial.

Enquanto milhares de pessoas estão lucrando com a moeda que muitos garantem, que chegou pra ficar, muitas vozes discordantes estão alertando os investidores.

Robert Shiller, nobel de economia e especialista em bolhas econômicas e criador do maior fundo hedge do planeta, o Bridgewater Associates e Jamie Dimon, CEO do banco JPMorgan, insistem em garantir que a moeda é uma fraude. Jamie diz que demite qualquer funcionário do banco que investir em Bitcoins por estupidez e afirma que isso não vai acabar bem.

Como se sabe, uma bolha acontece quando os preços de um ativo sobem de forma vertiginosa sem qualquer fundamento.

Bolhas possuem poder destrutivo e os EUA viveu sua última bolha com o mercado hipotecário em 2008. Identificar uma bolha depois que ela explode é fácil, mas enquanto as altas ocorrem não é tão fácil.

Estudos que estão sendo feitos, indicam que a moeda Bitcoin se encaixa em todos os critérios que caracterizam uma bolha.

A questão central é que não existe um modelo padrão para avaliar o preço do Bitcoin.

Ações por exemplo, são avaliadas por desempenho da empresa e a expectativa de resultados e dividendos futuros. Em um imóvel, pesam o valor da região, metragem, proximidade de transporte publico, segurança, entre outros critérios.

O Bitcoin não possui critérios e modelos científicos.

Quem defende a moeda alegando que a oferta dela é limitada, gerando a valorização e preços maiores, se engana, porque também pode existir uma oferta por um carro rosa e nem por isso seu preço é infinito.

Outro fato, é que, apesar da tecnologia por trás dela ser segura (blockchain), e tenha potencial para novos usos, não a garantia de que o Bitcoin seja a moeda padrão. Ela é apenas a primeira.

As criptomoedas não são vinculadas a economia de nenhum país ou regulada por algum banco central. As transações são anônimas, o que facilita seu uso para lavagem de dinheiro e sonegação.

Como pouca gente no mundo utiliza Bitcoin, a especulação da moeda é alta.

Quem comprou Bitcoin em 14 de Julho a $ 2.232 e vendeu no dia seguinte em pânico a % 1.993, perdeu 10,7%. Para comparar, em 18 de Maio, após a delação da JBS, o dólar subiu 8,15%.

O importante é saber o jogar o jogo. Riscos existem, mas se você pode correr o risco e pagar o preço, que o faça. Por outro lado, se ela continuar se valorizando e você se der bem, o lucro pode sair barato.

Deixe sua opinião