Corinthians lança criptomoeda própria, a Timaocoin

É uma tendência natural que os times de futebol, lancem suas próprias criptomoedas. O milionário Paris Saint Germain por exemplo, já tem a sua.

Aqui no Brasil, o Fortaleza tem a LeãoCoin, o Atlético Mineiro, a GaloCoin e o Avai, a Avai FC Token.

Publicidade

A novidade agora veio do Corinthians, que lançou a TimaoCoin. 

Sua criptomoeda é uma aposta do time para ampliar a interação entre torcedores e parceiros comerciais além de oferecer produtos e serviços, como venda de ingressos, experiências em seu estádio e materiais esportivos.

Cada Timaocoin, sem flutuação cambial, equivale a R$ 10.

A empresa, entretanto, só venderá suas moedas criptografadas para pessoas que já possuírem bitcoins.

Por trás destas criptomoedas, existem algumas empresas como a socios.com, do empresário francês Alexandre Dreyfus, que desenvolveu a token chiliZ (CHZ), que pode ser comercializada entre os torcedores dos clubes de futebol.

Foi Dreyfus quem criou a lista que ranqueia os melhores jogadores de poker do mundo.

Dreyfus contou com financiamento da empresa chinesa FBG Capital e da Binance, uma das maiores exchanges de moedas digitais do mundo, que investiram cerca de U$ 60 milhões de dólares no projeto.

O Time espanhol Arsenal assinou contrato com a desenvolvedora de games CashBet, que comercializa tokens em sua plataforma. ]

Rozinei da Silva é CEO da Fintech Footcoin Club, que está por trás do TimãoCoin, que não divulgou quanto o clube ganha em cada transação.

O lançamento da TimãoCoin, deixa pra trás, a frustrada tentativa do Corinthians de ter tentado lançar anos atrás, sua própria moeda com um a chinesa  Ivy Token, que também lançaria a moeda do Atlético Paranaense.

No entanto a Ivy não conseguiu se capitalizar como pretendido e desistiu do negócio.

OUTRAS TRANSAÇÕES:

  • Também é irreversível, que jogadores de futebol tenham seus passes pagos através de criptomoedas.
  • Times também receberão patrocinios em suas blusas, como o time paulista Bragantino, que está sendo patrocínado pela criptomoeda Martexcoin e pela empresa Nação Trader.

 

 

 

 

Deixe sua opinião