Credminer é investigada pela CVM e MP e processos são arquivados por falta de provas

Após mais uma denúncia anônima, desta vez ao MP do Ceará, que investiga a empresa que usa Bitcoin para ver se ela é ou não uma pirâmide financeira.

A empresa Tecnoceleste S/A atua no mercado mundial a mais de 3 anos, no Brasil, através de sua representante comercial MDX Capital Miner Digital LTDA cujo nome fantasia é “Credminer ou CredClub”.

Publicidade

O processo está tramitando na 7ª Unidade do Juizado Especial Criminal no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE).

A ação penal nº 3003527-97.2019.8.06.0001, foi protocolada no dia 27 de agosto de 2019, após a denúncia anônima, uma representação foi protocolada a promotoria cearense.

Nota de Esclarecimento da empresa:

A CVM e o MP de Santa Catarina já nos investigaram antes, e ARQUIVARAM o processo. Isso é muito bom, acreditamos que toda empresa de criptomoedas séria, deveria ser investigada, analisada e checada por órgãos competentes.

Nós, da Tecnoceleste S/A (Grupo MDX), temos nos empenhado ao máximo para apresentar nosso modelo de operação nos países onde temos clientes, na Alemanha, temos autorização para operar em toda Europa, no caso do Brasil, nos apresentamos à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e às demais autoridades competentes, a fim de obter o direcionamento adequado e, assim, evitar a incerteza e o desconforto de um entendimento equivocado a respeito de nosso modelo de negócio no país.

Mesmo a “CredMiner” já tendo sido investigada pela CVM no ano de 2017, cuja averiguação concluiu que; “o modelo de negócios da CredMiner não envolve ofertas de investimentos em valores mobiliários”, portanto, fora da competência legal da CVM na época, (conforme em anexo) fomos alvo de uma investigação realizada pelo Ministério Público de Santa Catarina, onde o processo foi ARQUIVADO em 2018.

Estamos cientes das recentes decisões da referida Comissão a qual respeitamos e, por este motivo, realizamos novamente uma consulta perante a CVM, em junho de 2019, processo nº 19957.007469/2019-17 (SP2019/482). Explicando detalhadamente nosso modelo de negócio e nossos diferenciais, isso para saber se estávamos, naquele momento, agindo de forma correta ou não, até então, sem respostas.

Presumimos que uma das características básicas de uma “Pirâmide Financeira” é que ela depende da entrada de novas pessoas para pagar quem já está, diante disso, vamos ENCERRAR dia 30/10/2019 abertura de NOVOS contratos, por um tempo pré-determinado, e vamos continuar produzindo e multiplicando criptomoedas e distribuindo entre nossos afiliados de forma compartilhada.

A HERBALIFE nos anos 90 ficou por um tempo sem novos cadastros e sobreviveu, provando ao mercado que era uma empresa séria e vamos fazer o mesmo.

Um detalhe importante para saber sobre a CredMiner:

– NÃO paga FIXO.

– NÃO garante RETORNO.

– NÃO promete DOBRAR ou TRIPLICAR seu dinheiro.

–  Somente trabalha com CRIPTOMOEDAS, e não com REAIS.

– Todo retorno apresentado é VARIÁVEL.

(Pode ter ZERO ou 100%, de retorno ao ano).

“A CREDMINER É A ÚNICA EMPRESA COM PROGRAMA DE FIDELIDADE QUE MOSTRA EM TEMPO REAL SUAS OPERAÇÕES DIRETO NA BLOCKCHAIN OU NAS CORRETORAS EM QUE ATUA”.

“Qualquer afiliado pode conferir os resultados das operações da empresa direto na Blockchain ou corretoras em tempo real, e já levou mais de 10 mil pessoas para ver suas máquinas operando no Paraguai”. Disse Antônio Silva, Diretor Comercial do Grupo MDX.

 

Abaixo, os processos:

 

Deixe sua opinião