Entrevista com Márcio Lucas, um dos maiores líderes de MMN do país

Toda semana traremos entrevistas com Grandes Líderes do MMN Brasileiro para que você fique alinhado com o profissionalismo, os exemplos e a sabedoria para nortear sua conduta e seu trabalho.

Nosso primeiro entrevistado, é Márcio Lucas, Diamante Royal da Polishop, que possui mais de 25 anos de experiência e arrasta multidões por onde passa.

Publicidade


Você é tido como um dos maiores líderes da história do MMN no Brasil. Seu estilo, beleza, carisma e sucesso não causam inveja e problemas com Crosslines?

Agradeço imensamente o carinho e os adjetivos a mim colocados. Como líder posso dizer que, por trabalharmos num universo de pessoas das mais diversas características, não agradaremos a todos, pois nem Jesus conseguiu tal agradar todo mundo.

Não foco em problemas e nem no que possivelmente possa estar incomodando alguém, porque vejo todos como parceiros de trabalho e quando levantamos a bandeira de um negócio ou empresa, temos que pensar em conjunto, coletividade e principalmente união. Fazendo parte da minha equipe ou não, sou parceiro, respeito e considero membro do time… e com isso falamos a mesmo a língua.

Quais as características principais de sua personalidade que fazem você arrastar multidões neste mercado?

Penso nas pessoas e na capacidade delas. Não no que elas são hoje e sim no que elas se tornarão amanhã. Olho todos como potencial de uma pessoa de sucesso. Gosto de ajudar no processo de lapidação delas para que persistam, nunca desistam e trabalhem de forma profissional.

Costumo ensinar para todos que me seguem há anos nessa indústria, que a liderança não é imposta e sim conquistada com a nossa própria atitude.

Meu trabalho sempre foi pautado em ética e extrema valorização das pessoas. Me doo para aqueles que me seguem de corpo e alma para alcançarem seus objetivos. Tenho prazer nisso e procuro ensina-los pelo EXEMPLO e isso faz toda a diferença.


Você possui forte marketing pessoal e costuma mostrar muito as suas conquistas materiais. Poderia falar sobre o que esta indústria te proporcionou?

Indiscutivelmente essa indústria me proporcionou a tão sonhada liberdade financeira, ter carros maravilhosos, apartamentos, casas, viajar pelo mundo, comer nos melhores restaurantes, ter uma vida de luxo que é tudo muito agradável, mas o que me faz hoje um homem realizado é a qualidade de vida que conquistei.

Agradeço a Deus cada minuto da minha vida, por ter colocado pessoas no meu caminho que acreditaram em mim… E ter me dado visão para enxergar esse negócio, porque sem “Ele” nada disso seria possível.

O que o líder Márcio Lucas tem que melhorar para ser um líder ainda melhor?
Ter um clone, rs… Pra ajudar tantas pessoas que me pedem ajuda e por ser um só não consigo abraçar todos. Mas acredito que não há líder sobre a terra que não precise de outro líder e com isso se renovar e se aconselhar periodicamente nos torna cada vez melhor.

Você foi o líder ou um dos líderes que mais pressionou ou sugeriu a diretoria da Polishop (empresa que você atua) a lançar novos produtos. Poderia falar sobre o que conseguiu barganhar e foi atendido?
Na minha trajetória dentro do segmento e estudando e conhecendo as empresas genuínas de MMN com sucesso no mundo, percebe-se que o que elas possuem em comum, são produtos de consumo de alto giro, com características diferenciadas que tem no comércio em geral que possam atender aquilo que o empreendedor já usa e seus clientes também.

E sem dúvida, poder gerar lucro imediato pra um mercado que fomenta a economia no mundo e faz as pessoas ganharem dinheiro rápido é fundamental.

E Sim fui um destes líderes, que contribui. Fomos atendidos e tivemos grandes conquistas na área de beleza, perfumaria, higiene pessoal e nutrição saudável.

Virou moda no Brasil, empresas darem Vouchers para conquistarem empreendedores, porque não estão mais dando tanta ênfase ao binário. O que pensa disso?
Eu penso, que isso é péssimo pra nossa profissão. Existem profissionais e ‘profissionais’. Temos de valorizar o que temos nas mãos. Mudar a mentalidade e a cultura do Brasil pra negócios. Não existe jeitinho, tipo, vou entrar ou fazer algo se tiver uma forcinha.

Quem se permite a isso, a meu ver, nunca será visto como uma pessoa fundamentada na ética. Já está mais que provado que quem começa errando e até sem intenção acaba duplicando errado… E aí o negócio não vinga e fica num pula-pula ou num mercado de leilão, buscando quem dá mais!

Uma parte da sociedade já está corrupta e não podemos deixar que isso interfira em uma indústria que tem a possibilidade de mudar toda uma história por gerações.

Uma empresa que se propõe a isso mostra logo de cara o caráter de sua cúpula. Aceitar esse tipo de atitude é ferir e quebrar os fundamentos do marketing multinível.

Quais as práticas que julga mais absurdas e antiéticas que vê nas empresas?
A mentira deslavada em forjar dados e números se autopromovendo, vendendo ilusão para seus empreendedores.
Conheço o mercado e tem momentos que fico perplexo com divulgações de informações mentirosas. Não existe necessidade disso**

E as práticas de líderes?
O famoso pescar no aquário dos outros; denegrir ou difamar a imagem de outros líderes e/ ou empresas são práticas antiéticas.

Sabemos que em muitas empresas, existem empreendedores, que não aceitam que seus descendentes tenham a chance de crescer mais do que eles, e tentam travar seu crescimento. Isso é terrível, mas existe.

Se pudesse acabar com cinco coisas no MMN brasileiro o que faria?
– A mudança constante no plano de compensação, concordo em estar sempre em evolução, mudar é bom e importante, mas constantemente é ruim;

– Empresas, principalmente as iniciantes, que fazem planos alavancados demais, geralmente no binário, sem ter sustentabilidade alguma e quando começas a ter volume de empreendedores, começam a colocar travas ou alterar aquela proposta que a fez tomar uma decisão. Ou seja, propõe algo e não consegue alguns meses depois pagar o que propôs;

– Mesma linguagem em formar seus empreendedores através de um Sistema de Treinamento único, treinados por quem realmente chegou ao Pin através de trabalho e ética; e não por profissionais ou coachs que nunca fizeram Multinível;

– Atividade baixa demais… Atividade é Bônus… E temos que consumir no nosso negócio… empreendedor não pode ter que pensar em ganhar bônus sem movimentar o seu negócio, seja consumindo ou vendendo! Trabalho no segmento a 25 anos e nunca vi este tipo de pensamento nas maiores empresas de Multinível;

– Falta de ética e falta de transparência em algumas empresas.

Como está vendo o momento do MMN no Brasil?
Ainda em plena expansão e com perspectivas de triunfos num futuro bem próximo.


O que não acha sadio na prática da concorrência entre as empresas?

Divulgar números falsos e tentar estabelecer seu crescimento dentro do mercado atacando ou denegrindo a imagem de outras empresas. Isso é sujo.

O Troca Troca de Líderes em empresas é uma atitude normal e profissional. O que pensa disso?
Não é nada profissional troca troca, sem que tenha um motivo concreto e valido, pois estamos falando de negócios que interferem na vida de inúmeras pessoas.


Você já conquistou sua liberdade financeira, Já está com a vida ganha?

Não… tenho muito o que fazer para que conquiste tal liberdade, que só virá quando a maioria das pessoas que trabalham comigo conseguirem a sua liberdade financeira. *


O que mais te emociona neste negócio e o que mais gosta?

Proporcionar transformação na vida de qualquer pessoa que se permita a mudar e a colocar algo positivo em qualquer âmbito de sua vida.*

O que acha do trabalho que a Sucesso está fazendo no mercado?
Trazer conhecimento da indústria, dicas de trabalho e uma comunicação direta são um grande diferencial da Revista Sucesso.


Quais os próximos sonhos e metas?

Poder proporcionar a todos aqueles que trabalhem comigo ou acreditam em mim a desfrutar o estilo de vida que eu conquistei!
Confesso que não há neste momento nada mais importante pra mim.


Poderia dar uma mensagem para que as pessoas não tropecem e abandonem este negócio?

Único meio de você não abandonar a oportunidade que surgiu para mudar sua vida, é verdadeiramente definir um sonho, um motivo, um por que, um ideal e encarar este negócio como uma profissão… dar o melhor de si!

É preciso entender que por mais que exista um incrível potencial de ganho, ele é um negócio como qualquer outro, que demanda esforço, tempo e muito aprendizado, para que se possa chegar ao êxito. Para isso, você também precisará controlar a ansiedade e nada melhor do que, como disse acima, encarar como uma profissão.

Coloque Deus como seu direcionador e lembre-se que é na hora da Decisão que você traça o seu destino, então faça agora, faça hoje o que muitos não querem fazer, para que amanhã faça coisas que eles irão querer, mas não poderão. Tudo isso devido a uma simples decisão! Você pode!

Um forte abraço e Rumo a Topo.

Deixe sua opinião