Esta empresa de venda direta pediu falência

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on email

A empresa americana de Venda Direta, J. Hilburn declarou falência, apesar de manter a operação e esperar permanecer no mercado para se recuperar.

A marca de roupas personalizadas J. Hilburn entrou com o pedido de falência surpreendendo o mercado e dando grande susto em seus clientes.

A empresa, fundada em 2007, procura se reorganizar sob a proteção do Tribunal de Falências dos Estados Unidos em Dallas.

A empresa demitiu um número não revelado de funcionários em sua sede em Dallas no mês passado. A empresa disse que não antecipa interrupções nos negócios e que todos os pedidos atuais e futuros serão concluídos.

J.Hilburn tem uma base de clientes fiéis.
“Acreditamos em nossos estilistas, no potencial de crescimento do mercado de roupas masculinas e na capacidade de nossa equipe de gerenciamento de liderar a empresa para o sucesso futuro ”, afirmou o CEO David DeFeo.
A empresa e nossa comunidade de estilistas, juntamente com nossos clientes fiéis, superaremos essa crise econômica e se apresentarão do outro lado como um negócio mais forte e bem-sucedido. ”
Hilburn disse no documento inicial que possui ativos inferiores a US $ 10 milhões, mas deve mais aos vendedores do que isso. As dívidas incluem US $ 6,55 milhões para a TAL Group de Hong Kong, US $ 806,052 para a Criaimie, com sede em Portugal, e US $ 665.957 para a divisão de soluções da cadeia de suprimentos da UPS.
A empresa levantou US $ 13,8 milhões em 2013 e é listada como um investimento ativo pela Battery Ventures, com sede em Boston.
Outros acionistas apresentados na apresentação são a Baseline Commerce Seed Fund, com sede em São Francisco, Menlo Park Bridgescale Partners, Buaite Againn, com sede em Dallas, South China Holdings, com sede em Hong Kong e Lotus Holdings, com sede em Dallas, que incluiu J. Hilburn, co-fundador e ex-CEO Veeral Rathod como contatos.

Veja também