Megainvestidor Bernie Madoff, autor da maior fraude financeira da história de Wall Street, morre na prisão aos 82 anos – ele completaria 83 no dia 29.

Ele admitiu ter causado prejuízos de US$ 65 bilhões a milhares de clientes em 2009, quando foi condenado a 150 anos de cadeia.

Publicidade

Preso em dezembro de 2008, ele foi condenado a 150 anos de cadeia após ser declarado culpado pelo esquema de pirâmide financeira que lesou mais de oito mil investidores.

De acordo com a CNN, Irving Picard, o curador nomeado pelo tribunal no caso Madoff, recuperou mais de US$ 14,4 bilhões dos US$ 20 bilhões em ativos roubados.

Desse total, US$ 13,6 bilhões retornaram aos investidores. Além disso, a Securities Investor Protection Corporation forneceu US$ 850 milhões em seguro às vítimas.

Investidores fraudados entraram com 16.519 ações contra Picard. Mas, diz a CNN, a maioria delas — quase 11 mil — foi rejeitada porque eram de “terceiros”. Ou seja, de investidores que aplicaram seu dinheiro com outras empresas financeiras que, por sua vez, investiram com Madoff.

Mas estes não ficaram de mãos abanando,  pois o  Departamento de Justiça criou um fundo de US$ 2,35 bilhões para eles.

Ninguém sabe quando o esquema de Madoff começou

Até agora, ninguém foi capaz de provar com exatidão quando Madoff começou a roubar dos investidores. Ele próprio fez afirmações contraditórias sobre quando o crime começou.

Em entrevista concedida à CNN Business, o megainvestidor disse que tudo começou em 1987. Depois, voltou atrás, afirmando que o esquema começou em 1992.

Alguns relatórios apontam que o golpe de Madoff pode ter iniciado já na década de 1960, quando ele começou a trabalhar em Wall Street.

Madoff não roubou US $ 65 bilhões

Seu esquema de pirâmide é frequentemente citado como um crime de US$ 65 bilhões. Na verdade, diz a CNN, Madoff  roubou US$ 20 bilhões em fundos principais que foram investidos com ele.

No entanto, sua empresa gerou extratos de contas informando aos investidores que eles obtiveram lucros, totalizando US$ 65 bilhões. Portanto, no que diz respeito às pessoas que confiaram as economias de suas vidas a Madoff, elas realmente acreditam ter perdido US$ 65 bilhões. 

É que dois terços desse dinheiro foram fruto da imaginação de Bernie, esclarece a CNN.

Advogados embolsaram cerca de US$ 800 milhões

Para limpar a bagunça de Madoff, Picard e sua empresa de advocacia têm a tarefa de rastrear os ativos roubados e redistribuí-los para suas vítimas. Este é um grande empreendimento internacional, grande parte do qual foi terceirizado para outros escritórios de advocacia.

Para que o trabalho fosse executado, cerca de US$ 823,6 milhões em taxas e despesas foram pagos aos advogados desde a prisão de Madoff , em dezembro de 2008. A maior parte desse montante — US$ 468,1 milhões — foi para a BakerHostetler.

Vida na prisão não é tão ruim, disse Madoff. Mas ele não conseguia dormir

Em maio de 2013m, em entrevista à CNN Business, o ex-megainvestidor, na época com 75 anos, disse que tinha um emprego que ganhava US$ 40 por mês limpando telefones e computadores por “algumas horas por dia”. E acreditava que era espeitado por seus companheiros de prisão. Madoff acrescentou que passava a maior parte do tempo lendo jornais e romances.

Ele contou que acordava cedo, por volta das 4h30. Não porque precisava levantar cedo, mas simplesmente não conseguia dormir. Na conversa com a CNN, admitiu que era assombrado pelo suicídio de seu filho mais velho, Mark, que se enforcou em 11 de dezembro de 2010, no dia do segundo aniversário da prisão de seu pai.