Resort nas Maldivas terá primeira residência subaquática do mundo

O Conrad Maldives Rangali Island, um dos mais luxuosos resorts das Maldivas, deve inaugurar até o final do ano a primeira residência subaquática do mundo.

Batizada de The Muraka, que significa coral no idioma local Dhiveh, a residência com dois pavimentos submersos será mais uma opção de hospedagem no famoso resort.

Publicidade

Com capacidade para receber até nove pessoas, a casa conta com uma suíte com banheira, um quarto duplo, banheiro, academia, dependência para mordomo, sala de estar, sala de jantar, cozinha e até elevador.

Além dos dois pavimentos submersos, a residência também possui um terceiro piso superior com piscina de borda infinita.

O Conrad Maldives Rangali Island está investindo 15 milhões de dólares no projeto e na nova acomodação deve ficar pronta em novembro deste ano.

O The Muraka é assinado pelo consagrado arquiteto japonês Yuji Yamazaki.

Em Dubai, Condominio de casas subaquáticas

E Se você pensa que já viu de tudo nesta vida, talvez não conheça o projeto para lá de audacioso do Kleindienst Group – empresa de infraestrutura e engenharia dos Emirados Árabes – que está construindo um condomínio de casas subaquáticas em um conjunto de ilhas em Dubai.

Batizado de The Floating Seahorse, o condomínio possui casas totalmente personalizadas e que custam a partir de 2,8 milhões de dólares. Com mais de um andar, as casas são flutuantes e todas possuem cômodos que ficam submersos na água.

De acordo com a companhia, as casas são construídas para que os moradores possam ter no quintal de casa não um jardim com plantas, mas sim um jardim de coral com espécies marinhas dos mais diferentes tipos.

A empresa se comprometeu, inclusive, em criar ao redor das casas um recife de coral artificial para que cavalos-marinhos possam se reproduzir com segurança.

Entre as opções de residências flutuantes do Kleindienst, a casa mais luxuosa possui cerca de 1200 metros quadrados, divididos em quatro suítes, cozinha, salas, banheiros com banheira e até piscina na parte superior. O modelo não sai por menos de 3,3 milhões de dólares.

Para ter acesso à casa, o morador precisa de um barco ou de um hidroavião. As primeiras unidades do condomínio já foram entregues no final de 2016 e outras devem ficar prontas no próximo ano, garante a companhia.

Veja abaixo algumas imagens do The Floating Seahorse:

 

Veja o Vídeo do The Muraka Maldices Island:

 

Deixe sua opinião