Três líderes de pirâmide são presos na India

A repressão ao esquema indiano QNet continua, após três novas prisões.

Sarat Kumar, Debabrata Harichandan e Chandan Kumar Mahalik foram presos pelo por promover a QNet.

O curioso, é que a Justiça mandou prender líderes e não só os donos.

O trio, juntamente com outros, teria tramado uma conspiração criminosa com os diretores da Q Net por meio de seu franqueado M Vihaan que persuadiu pessoas a investirem na empresa com promessas de retornos financeiros.

Publicidade

De acordo com o modelo de negócios da QNet, os afiliados existentes se inscrevem e compram produtos para gerar comissões para o afiliado que os recrutou.

Eles recuperam essas perdas recrutando outras pessoas para o esquema e levando-as a comprar produtos QNet.

“O acusado costumava dar fotos rudimentares de alguns esquemas falsos da empresa, como o retorno de Rs 50 milhões em cinco anos, com um investimento de Rs 5 lakh”, dizia a nota.

Acrescentou que eles estavam funcionando em uma estrutura de pirâmide.

A Diretoria de Execução de Hyderabad solicitou informações sobre a QNet à polícia de Cyberabad.

A polícia de Cyberbad também tem uma investigação aberta sobre o eBiz, que pertence ao grupo.

Trabalhando em conjunto com a polícia, o DE apreendeu Rs. 277,97 milhões de ativos vinculados ao eBiz (US $ 39 milhões).

No caso da empresa eBIZ.com, foram anexados lotes residenciais, apartamentos, fazendas e edifícios comerciais em Nova Deli e Noida, além de saldos em contas bancárias pertencentes aos diretores da empresa e outros associados.

 

Deixe sua opinião