A estratégia dos Bancos para dominarem as Criptomoedas

Como se sabe, as moedas oficiais pertencem aos governos dos países. O Governo Brasileiro é dono do Real; o governo americano do Dólar. E assim vai.

Os bancos oficiais, autorizados pelos governos movimentam as moedas oficiais e ganham dinheiro com os produtos que vendem aos clientes, como investimentos; dinheiro parado na conta e taxas.

Publicidade

Enquanto os Governos tentam encontrar uma forma de ganhar dinheiro com as criptomoedas, cobrar impostos e monitorar as transações, os grandes bancos brasileiros acabaram de criar uma Comissão, para juntos encontrarem uma forma de dominarem ou ganharem dinheiro com as criptomoedas.

A primeira iniciativa dos bancos, foi estudarem tudo o que a Blockchain pode fazer por eles. A segunda iniciativa, foi a de cancelar contas correntes de Exchanges que transacionam os criptoativos para transformar em moedas oficiais. Em seguida, cancelaram contas correntes de pessoas físicas e jurídicas de clientes que investem e movimentam dinheiro co-relacionado a criptomoedas. Além disso, atrasam toda operação oriunda de empresas de criptoativos.

Agora, os Bancos querem que o Governo determine regras duras para terem controle das criptomoedas, juntamente com a Receita Federal para mapearem a movimentação e o investimento dos brasileiros.

Os bancos querem que o Governo cobre taxas elevadas das Exchanges, que já são obrigadas desde o dia 01 de Agosto, a repassar as transações financeiras de seus clientes para a Receita.

Os Bancos querem ainda, que somente eles possam atuar como Exchanges no Brasil.

A comissão criada pelas instituições financeiras estão trabalhando na criação de projetos que serão entregues aos governantes no máximo 90 dias.

Enquanto isso…

Clique nos links abaixo para entenderem a guerra que está sendo travada:

Bradesco-Santander fecham contas de clientes

Guerra entre bancos e Clientes

Folha de São Paulo confirma problemas

A guerra diária

Por outro lado, as empresas que atuam com MMN não estão passivas. A Credminer por exemplo irá lançar:

– Banco digital parceiro oficial;
– Plataforma de pagamento com LQX;
– CredShop compra e venda de produtos com LQX;
– Cartão pré pago para pagar com LQX;
– Máquinas de cartão aceitando LQX;
– Aplicativo para pagamento de boletos e recargas de celulares com LQX.
– Plataforma de pagamento e recebimento internacional para conversão de LQX para Euro e dólares.

Da mesma forma, que o Uber venceu a guerra com os Táxis; o AiBnb venceu hotéis, a OLX venceu Jornais e a Internet venceu a TV; a Amazon venceu as livrarias físicas, as empresas de criptomoedas trabalham duro para vencerem os Bancos.

 

Deixe sua opinião