Por que as empresas de MMN estão atravessando momento ruím no Brasil?

Se por um bom período a pandemia ajudou os empreendedores a gerarem vendas de produtos, através de catálogos, whatsapp e demonstrações via zoom, o segmento vivencia um momento muito ruím no Brasil e na América Latina.

Claudio Di Lucca, CEO da Sucesso Network listou alguns dos motivos que acredita, terem gerado o fraco desempenho do segmento este ano. São eles:

1. As empresas oferecem o mais do mesmo

Virou rotina no Brasil, empresas copiarem os concorrentes, lançando produtos que se equivalem e com diferenciais pouco tangíveis e efetivos que justifiquem a cópia.

Exemplo clássico e recente, foi a Maravilhas da Terra, cujo produto mais vendido, o SB (chá Seca Barriga) que já era pirateado e vendido por camelôs no Brasil todo, também foi amplamente copiado por quase todas as empresas do segmento que lançaram chás semelhantes.

- Publicidade -

Vale lembrar que quando o MMN foi criado, a Amway era detentora do produto L.O.C. que nunca conseguiu ter um concorrente eficaz a altura. E isso já faz 80 anos.

A Herbalife foi a primeira a lançar shake para controle de peso e apesar das empresas terem tentado copiar, a Herbalife se manteve focada nessa linha de produtos, lançando sabores cada vez melhores e aprimorando sua fórmula.

2. TREINAMENTO FALHO, EQUIVOCADO, FRACO E SEM SISTEMA PROFISSIONAL

As empresas não possuem treinamento qualificado e pior, entregam para seus líderes o que é 100% responsabilidade delas.

Somente no Brasil, o sistema é criado e gerido por líderes, que mesmo tendo expertise de patrocínio, não possuem formação, conhecimento mais aprofundado em neurociência, psicologia comportamental, técnicas de oratória, de persuasão, vendas, entre tantos outros requisitos para a devida qualificação e sustentabilidade da rede.

É como se o McDonald’s deixasse seus principais franqueados criarem seus próprios treinamentos. Cada franquia teria um sanduiches com sabores diferentes, desqualificando a marca e arranhando o negócio.

3. Os líderes que deveriam ser exemplo de profissionalismo, são os mesmos que cospem no prato que comem, quando saem da empresa.

A ingratidão de certos líderes, que pulam fora do barco, quando a maré não tá boa e queimam a empresa, diretamente e indiretamente, é outro ponto negativo.

Enquanto estão ganhando dinheiro, vendendo produtos e montando a rede, estão na melhor empresa do mundo. Mas quando a mesma enfrenta algum problema pontual que ameace o líder perder seus líderes abaixo e rede para outra empresa, pulam fora vendendo a imagem de que a grama do vizinho é mais verde.

Claro, que paciência tem limite. Muitas empresas possuem problemas de gestão e falaremos sobre isso adiante.

O problema não é trocar a empresa, mas denegrir a ex empresa e por decorrência gerar frustração em diversos empreendedores que se desencantam com a indústria.

4. Líderes que são movidos pela Ganância

O sistema binário favorece, os líderes a trocarem de empresa, depois que montam redes grandes, mamam o lucro que a empresa oferece e trocam preferencialmente pelo binário de outra empresa, quando encontram dificuldade de patrocinar pessoas.

Para piorar, existem empresas e líderes que oferecem vantagens, como um lado inteiro construído e mesadinhas para sustentar líderes até chegarem ao ganho financeiro mínimo que necessitam.

Neste caso, levam dezenas e centenas de pessoas que não terão as vantagens que eles recebem, mas usarão argumentos comparativos para justificar a debandada de uma empresa, para outra.

5. Problemas nas redes sociais

Outro fator que ajudou a criar uma imagem negativa e o enfraquecimento do MMN, foram os grupos de whatsapp.

A quantidade de informações maldosas, tendenciosas, de mau gosto, infelizes e irresponsáveis é lamentável.

Mais frustrante ainda, quando “líderes” falam mal de empresas, de pessoas, viralizam imagens, gifs, informações sujas, que destroem a reputação de empresas e pessoas.

Claro, que todo mundo pode falar o que quiser, mas falar mentiras, denegrir e influenciar pessoas que muitas vezes nem são profissionais ou estão sendo preparadas, “ajudam a formar” um pensamento equivoco, onde a falta de ética passa a ser senso comum.

O novo normal do MMN nestes grupos, é falar mal de empresas e queimar pessoas. É postar materiais que não ajudam no aprimoramento profissional, mas servem de chacota pública, em conivência dos próprios criadores e admistradores dos grupos.

Até videos de sexo, de assalto e banners desmoralizando empresas viraram rotina.

6. Problemas de Gestão

Muitas empresas são administradas por pessoas sem o expertise de VD e MMN necessária.

Um líder pode ser dono de uma empresa? Pode e deve, desde que tenha em seu corporativo profissionais altamente qualificados.

Um empresário bem sucedido pode entrar no MMN? Pode e deve, desde que entenda que o sucesso da empresa dele, pode não acontecer neste segmento, se não tiver visão e competência para atender aos 20 itens essenciais para atuar de forma responsável, profissional e competente.

Clique AQUI para conhecer os 20 motivos que devem ser analisados numa empresa.

Não faz o menor sentido, você montar uma loja no shopping e e ficar sem produto para vender. Pior ainda, se isso acontecer em Dezembro, mês de grandes vendas.

Não faz o menor sentido, a empresa criar planos atraentes para colocar pessoas para dentro do negócio e não dar conta de entregar o que promete.

Não faz o menos sentido, arregimentar um exercito de pessoas, e perder as mesmas por não ter planejamento, estrutura e competência em todas áreas do negócio.

7. Turnover

É inadmissível empresas e líderes que alegam que o turnover é natural. Que o entra e sai de pessoas é normal.

Então quero dizer, que não, não é normal.

É preciso responsabilidade e inteligência de marketing para ganhar e manter clientes. Não faz sentido ganhar e perder redes inteiras.

E alegar que o MMN é cíclico, que empresas caem e se levantam, é dar justificativa para garantir seus empregos ou justificar a incompetência de trabalhar de forma errada.

8. A moda de crescer rápido e prometer inverdades

Todo líder quer ganhar dinheiro rápido. Todo empresário quer crescer muito. Mas a pressa é inimiga da perfeição.

O Boom que as empresas vivem, geram problemas de logística, de sistema e de qualificação das pessoas.

A frustração e o insucesso dos representantes queimam a empresa, as marcas e o negócio.

Estamos vivendo numa era onde a tecnologia e a informação andam juntas e onde conhecimento e competencia são essenciais.

Está na hora de repensarmos nossas conduta e reavaliarmos o que de fato estamos fazendo em prol dessa indústria poderosa que é o MMN.

E agora que poucas pessoas estão ganhando dinheiro com produtos, é que vamos ver quem vai se superar com ética, profissionalismo e ser exemplo de verdade para o mercado.

Agora iremos ver quem vai fingir que não está vendo e vai optar, em épocas de vacas magras, por desenvolver uma pirâmide para ganhar dinheiro fácil, fingindo que não sabe que é pirâmide, pousando de líder ético e exemplar.

Veja mais

Young Living embarca em projeto pioneiro de pesquisa sobre abelhas

Young Living fez parceria com cientistas de Utah e com o Dr. Joseph Wilson, autor de "The Bees in Your Backyard: A...

O Grupo Hinode anuncia uma grande mudança em sua estrutura de negócios

O Grupo Hinode anunciou aos 10.000 participantes de sua convenção internacional que mudará seu posicionamento para fundir sua marca nacional e internacional. 

CEO promete que a Índia será o maior mercado global da Herbalife Nutrition

A empresa de nutrição de venda direta Herbalife Nutrition espera que a Índia se torne seu principal mercado global daqui para frente,...

Jan Rosê comemora 28 anos e seu sucesso

Tudo que ja foi provado pelo tempo é superior ao que não foi. Os melhores livros são os mais antigos, os mais...

Veja Também

MSK Invest entra com pedido de recuperação judicial perante o TJ/SP

A empresa é acusada da prática de suposto esquema de pirâmide financeira envolvendo a falsa comercialização de criptomoedas. O caso afeta 3.800...

Empresário mineiro é eleito 3º maior distribuidor da Royal Prestige no Brasil

O empresário Guilherme Carvalho Madureira foi eleito o terceiro maior distribuidor do Brasil de produtos da multinacional Royal Prestige, marca Hy Cite...

Natura registra receita líquida de mais de R$ 40 bilhões em 2021

A Natura &Co reverteu prejuízo em 2020. No ano passado, a empresa reportou lucro líquido em 2021 de R$ 1 bilhão. Esse...

Hinode estimula empreendedores a usarem o programa de microcrédito

O Governo Federal editou a medida provisória 1107/22 que institui o Programa de Simplificação do Microcrédito Digital para Empreendedores (SIM Digital).

Equipe de especialistas da Herbalife vai se apresentar em conferências globais de ciência e indústria

A Herbalife Nutrition anunciou na semana passada, que membros de sua equipe de mais de 300 cientistas, bem como membros de seu...

Mais Destaques

Amakha Paris participa da primeira feira de beleza de Camaçari

No próximo dia 28 de março, Camaçari passa a ser a capital nacional da beleza. É lá que acontece a ExpoBeauty Camaçari,...

Iniciativa inédita da Avon visa diminuir a desigualdade racial no mercado de trabalho

Dando continuidade na jornada para se tornar tão diversa quanto o Brasil, a Avon lançou recentemente o Projeto DIVA (Diversidade + Avon)...

Hinode apresenta nova marca global

Com o intuito de unificar branding e negócios sobre um mesmo ecossistema, o Grupo Hinode está se reposicionando no mercado. A partir...

Avon faz ajustes e dá incentivo a representantes

A Avon, controlada pela Natura&Co, implementou um novo modelo comercial. As correções passaram a ser feitas entre setembro e outubro e continuaram...

A OmniLife é finalista do Desafio de Inovação em Doenças Renais da Lyfebulb e CVS Kidney Care

OmniLife, uma plataforma integrada de comunicação, fluxo de trabalho e coordenação de cuidados de tecnologia de saúde focada em hospitais de transplante,...