Deputados definem oficialmente que criptomoeda não é pirâmide

Um grande passo foi dado pela Câmara dos Deputados melhor entendimento sobre Criptomoedas.

O pedido de abertura da CPI das criptomoedas foi protocolado pelo Deputado Áureo Ribeiro (SD-RJ), autor do PL 2303/2015 na audiência da Comissão Especial que debate sobre as criptomoedas e programas de milhagem.

Publicidade

O Deputador Áureo é quem defende a abertura de uma CPI junto a empresas que fazem uso de criptomoedas como isca para aplicar golpes financeiros.

Tiago Reis da Suno Research, falou: “cripto não é pirâmide. Cripto é um dos produtos que podem ser utilizados em esquemas fraudulentos.”

Outro que se posicionou sobre contra o excesso de regulação foi o pesquisador da USP, Daniel Steinberg:

“É um pouco cedo para impor uma regulação rígida a um mercado que ainda está nascendo e é embrionário”, disse o pesquisador.

– Criação de um grupo na Unidade de Inteligência Financeira (UIF) para reportar operações suspeitas;

– curso online para educação financeira;

– comitê com o mercado (baseado no que foi feito em Cingapura). Algo diferente de um Sandbox, como já em curso pela CVM;

– autorregulação pautada pelo Banco Central (BACEN), como feito com as empresas de openbanking (BACEN monitora e intervém se der problemas).

Quando questionado por um deputado, Tiago Reis falou sobre a volatilidade do Bitcoin.

Deixe sua opinião