O Poder da Comunicação nas Vendas (Por Isaac Santos)

Tomar consciência “do que se fala” e “como se fala” é muito importante para evoluir e ter resultados incríveis com vendas. A arte de comunicar bem começa aqui!

Tudo que você faz de forma demasiada, torna-se automática e, tudo que se torna automático, torna-se inconsciente.

Ações inconscientes podem te proporcionar resultados incríveis (competentes) ou te manter com resultados baixos e medianos (incompetentes).

Por exemplo, provavelmente você sabe caminhar muito bem (competente), enquanto executa essa ação, o faz de forma inconsciente (você não pensa em como caminhar, enquanto caminha).

Da mesma forma, enquanto você fala, provavelmente você executa essa ação de forma automática (inconsciente), ou seja, você não pensa na ação de falar, enquanto fala). Faz sentido isso?

Tomar consciência da comunicação é o primeiro passo para ter grandes resultados com vendas!Como se fala” é mais importante que “o que se fala”.

Vou dar um exemplo para ilustrar isso: Imagine o Fulano silva falando, olhando para baixo, com a voz trêmula, testa franzida, ombros caídos: “bom dia meu nome é Fulano da Silva, como você está? Tudo bem? Gostaria que você conhecesse o meu produto mas se não puder não tem problema, eu volto outra hora”.

Agora imagine o mesmo Fulano Silva falando com um lindo sorriso no rosto, olhando nos olhos do prospecto e cheio de confiança na voz falando: “bom dia! Tudo bem ou tudo ótimo com você?

Meu nome é Fulano Silva! Tenho algo que você precisa conhecer urgente! Senta aqui comigo dois minutinhos que já te mostro!”.

Será que existe alguma diferença nos exemplos acima? Com certeza! Se existe diferença na comunicação haverá diferença no resultado!

A primeira diferença está no como se fala. Sempre coloque um sorriso no rosto, olhe nos olhos e coloque firmeza na sua voz! A segunda diferença está na pergunta que foi feita para gerar interação.

Quando se pergunta, “está tudo bem?” pode ouvir um “SIM” ou um “NÃO”. Quando se pergunta “tudo bem ou tudo ótimo?” provavelmente se ouvirá um “BEM” ou um “ÓTIMO”. A terceira diferença está na estrutura modal. Quando se diz “gostaria”, significa, inconscientemente, que um dia gostou e hoje não gosta mais.

Quando se usa o “mas”, você enfraquece os termos anteriores (exemplo: João é boa mas precisa melhorar. Inconscientemente significa que João não é tão bom).

Quando se usa as palavras e expressões “tenho”, “você precisa”, “urgente”, “dois minutinhos”, isso comunica urgência e necessidade para o cliente.

Percebe que uma pequena mudança na comunicação pode gerar uma grande diferença no resultado?

Uma dica que sempre dou aos meus alunos: comece a prestar atenção, tome consciência de “como você fala” e “o que você fala”.

Algumas perguntas mentais que você deve fazer a si mesmo enquanto fala: como soa a minha voz? Quanto de confiança ela transmite? O quanto as minhas mãos se movimentam ou não se movimentam enquanto eu falo? Enquanto eu falo, como está o meu rosto, aberto com um sorriso ou fechado? Enquanto eu falo, para onde olho?

Respondendo as perguntas acima enquanto fala, você terá consciência da sua comunicação. E esse é o primeiro grande passo para você mudar o que precisa ser mudado! Melhorando a sua comunicação, tenho certeza que os seus resultados em vendas também irão para um próximo nível!

 

Isaac Santos

Trainer em PNL pela The Pure Society of NLP        

Deixe sua opinião