STJ mantém cobrança de ICMS dos preços em catálogo da Avon

A 1ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve decisão que autorizou o Estado do Rio Grande do Sul a cobrar ICMS-ST (substituição tributária) da Avon Cosméticos com base no preço do catálogo e não o de venda para as consultoras acrescido da margem de lucro.

Os ministros consideraram que não podiam julgar o assunto porque envolveria análise de provas, o que é vetado na Corte.

- Publicidade-

O tema é muito relevância para o setor de venda direta, segundo afirmou na sustentação oral, Daniel Maia, advogado da Associação Brasileira de Empresas de Venda Direta, que é parte interessada na ação.

O setor opera com mais de 4 milhões de pessoas físicas e corresponde a 8% do PIB e mais de R$ 45 bilhões, conforme estudo da LCA Consultores apresentado na ação.

Praticamente todos os Estados não aplicam a substituição tributária com valores de catálogo, só Minas Gerais e para empresas sem regime especial, segundo o advogado. Os demais fixam margens de agregação.

- Publicidade -

“Eventual validação da aplicação do valor de catálogo pode ter um efeito danoso inclusive para outros Estados que não usam esse parâmetro”, diz Maia.

O tema é relevante porque se a base de cálculo considerar percentual de agregação que não reflete a realidade econômica o imposto não tem como ser recuperado, já que os revendedores não entrariam com ações para pedir a diferença. “Não haveria como ressarcir um pagamento indevido”, afirma o advogado.

A ação trata da base de cálculo da cobrança de ICMS nas operações de venda porta a porta de cosméticos. O Estado usa o sistema de substituição tributária nesse caso, ou seja, ao invés de cobrar o ICMS de cada uma das revendedoras da Avon pelas vendas, cobra da empresa sobre operações futuras (AResp 1053300).

A base de cálculo era a soma do preço da operação entre a Avon e as revendedoras e a margem de valor agregado na operação seguinte, da venda ao consumidor final até uma divergência em 2008.

Até fevereiro daquele ano, a margem era de 30% do valor até fevereiro de 2008, quando o Estado majorou para 59,26% a margem de valor agregado. No fim do ano, ela passou para 40% após acordo. Com a desavença, durante o ano, foi cobrado o ICMS sobre o valor de venda que consta no catálogo.

Para a Avon Cosméticos, essa cobrança não seria correta, uma vez que seus revendedores autônomos podem comercializar com desconto ou a preço de custo além de comprarem para o próprio uso. Na sustentação oral o advogado Carlos Mário Veloso Filho, advogado da Avon, afirmou que uma perícia produzida na ação mostra a disparidade entre os preços dos catálogos e os que são efetivamente praticados.

“As revendedoras oferecem descontos imensos a seus clientes. E mais de 25% dos produtos que são repassados pela Avon a revendedoras são destinados a uso próprio delas. Hipóteses em que o fato gerador sequer chega a ocorrer”, afirmou na sustentação.

Já segundo Thiago Holanda, procurador do Estado do Rio Grande do Sul, a empresa alega que a interpretação do TJRS foi equivocada e a fixação da base de cálculo não poderia ser aplicada a ela, que é distribuidora e não fabricante. Mas a separação entre a fabricante e distribuidora no caso da Avon seria meramente formal, de acordo com o procurador.

“Se a interpretação da empresa prevalecer, basta grandes companhias do setor constituírem intermediárias”, afirmou. Para o procurador, é difícil considerar que os preços de referência dos catálogos não levem em consideração descontos ou consumo das revendedoras.

De acordo com o relator, ministro Gurgel de Faria, a matéria é relevante e esse assunto quase foi julgado pela Turma algumas vezes, mas não é possível entrar no mérito. O relator negou o pedido com base na Súmula 7, que impede a reanálise de provas no STJ.

“Gostaria muito de analisar esse assunto no STJ, mas há uma impossibilidade de ultrapassar o juízo de conhecimento”, afirmou a ministra Regina Helena Costa. Os recursos que chegam impedem a análise do mérito, segundo a ministra.

Por maioria, a Turma conheceu parte do recurso e negou provimento. O ministro Napoleão Nunes Maia Filho foi o único vencido.

Veja mais

6 etapas para criar um FUNIL DE MARKETING RENTÁVEL para o seu negócio

Estou muito animado para revelar o funcionamento interno do funil de marketing que me rendeu a gritante $ 1 milhão na média,...

8 dicas importantes para expandir seu negócio de MMN para o próximo nível

Uma das melhores formas de se obter resultados positivos é encontrar pessoas de sucesso, aprender com elas, colocar suas estratégias e hábitos...

4 maneiras eficazes de PROSPECTAR e fazer um excelente FECHAMENTO

Existem milhões de maneiras de ganhar milhões de reais ou de dólares. A questão é o que você quer fazer e que tipo...

Spigreen lança Mastermind com direto a resort e visita à produção da Spirulina

A Spigreen anunciou nesta quarta-feira (21), a campanha de qualificação dos consultores para o seu Mastermind, que acontece nos dias 11, 12...
- Publicidade -

Veja Também

5 dicas de Eric Worre para escolher corretamente sua nova empresa de MMN

Se está a iniciar esta carreira no MMN ou pretende iniciá-la brevemente, queremos dar-lhe algumas orientações que o ajudarão a escolher corretamente...

Amway renova seu portfólio de cosméticos com produtos inovadores sob sua marca Artistry Studio

Artistry Studio, uma marca exclusiva da Amway, está pronta para ocupar o palco principal no show de brilho para a pele com o...

A Herbalife Nutrition recebe quatro importantes prêmios pela qualidade de seus produtos neste país

Estamos muito satisfeitos por termos sido reconhecidos com quatro prêmios da Associação Chinesa de Inspeção de Qualidade (CAQI), a organização de maior...

Kannaway amplia linha de produtos a base de derivado de maconha

A Medical Marijuana anunciou que sua subsidiária Kannawy, lançou uma nova linha de produtos projetada para apoiar seu programa de saúde e...

NewAge expande operações para o Brasil

A NewAge, empresa de distribuição e venda social omni-channel sediada no Colorado, com uma rede de proprietários de negócios independentes em 75...

Mais Destaques

Racco lança nova fórmula Coenzima Q10

Cuidar da saúde é fundamental, porém ingerir diariamente a quantidade necessária de vitaminas é uma tarefa bem difícil né? A rotina, o...

Atlântica Natural é a mais nova empresa do Marketing Multinível brasileiro

A Atlântica Natural que possui sede em Mogi das Cruzes, município do estado de São Paulo, iniciou seu pré-marketing, com um portfólio...

Vice-Presidente da Young Living ganha prêmio para mulheres nos negócios

A Young Living, líder global em óleos essenciais, anunciou nesta quinta-feira (15), que a vice-presidente sênior de marketing global, Lyndi Smith, foi...

Cless Cosméticos lança e-commerce

A Cless Cosméticos anunciou esta semana, o lançamento de sua plataforma de e-commerce. A novidade chega para expandir...

Avon lança filtro de Instagram para teste de batom

Avon anunciou esta semana, que acaba de lançar um filtro de Instagram para que consumidores possam experimentar o novo batom em bala...